# 36


ciné 13 théâtre . avenue junot 1 . paris . 1.12.2005

2 comentários:

polegar disse...

ah, bom teatro é uma língua universal.
foi uma lição que aprendi recentemente.

Simão disse...

Sabado pelas 20 horas sem as três pancadas começou a peça!
Eram apenas dois os actores, eramos apenas 17 no público. Sem o mesmo entusiasmo que da primeira vez, mas com muita mais reflexão e intriga os dois personagens mentiam e seduziam-se, seduziam-se mentindo e na mentira amaram-se...
Fim da peça, os 34 mãos aplaudiram e re-aplaudiram, acho que por simpatia e para encher a sala com as palmas que as outras mãos que ali não estavam não batiam.
Ainda não tinha vestido o casaco para sair, já os tecnicos desmontavam o cenário e o iluminotécnico trocava a luz na sala.
Achei um bocado apressado aquilo tudo, mas depois percebi... ao abrir a porta da saída, reparei que eram 21h30 e que do lado de fora, estava uma fila enorme à espera de entrar na sala...
Logo a seguir iria começar La princesse d'Elide! Sorri ao pensar na alteração de humor que aquela sala iria sofrer.. Dentro de breves instantes iria começar uma outra sessão, com uma outra dimensão e desta vez a sala iria encher-se não de palmas ocas no final, mas de risos hilariantes durante toda a peça.

Abraço...